Fale conosco

(61) 3702-6602/3039- 6602

Ponto de atendimento

Agenda sua avaliação grátis

Veja as novidades

Acesse nosso blog

Atividade física pode prevenir a surdez? Acompanhe!

Atividade física pode prevenir a surdez? Acompanhe!

Por incrível que pareça, estudos e pesquisas recentes têm demonstrado que também para a presbiacusia – que é a perda auditiva relacionada ao avanço da idade -, a atividade física se torna uma grande aliada. Devido a esta descoberta, a recomendação é que se pratique exercícios físicos também para prevenir a surdez.

Que a atividade física faz bem à saúde em geral já não é novidade para ninguém. Mas cada vez mais, ela aparece como uma excelente opção quando o assunto é prevenir doenças em todas as idades.

Voltando à perda auditiva. Este é um grande problema para a população e pode afetar as pessoas desde a mais tenra idade. Acomete recém-nascidos, crianças, jovens, adultos e idosos. No caso da terceira idade, o risco é maior ainda. A perda auditiva chega a afetar até 70% dos pacientes com mais de 70 anos.

Prossiga com a leitura do conteúdo e tire suas dúvidas sobre o assunto: 

Sinais da perda auditiva

Nos casos de surdez de primeiro grau, normalmente, as pessoas podem ter dificuldades em perceber que não escutam com tanta capacidade. Além disso, quando a perda já alcança graus mais severos, os sons começam a se embaralhar, dificultando o entendimento.

É importante que se note quando uma pessoa, ao estar em um ambiente com algum barulho, com muita gente conversando, tenha dificuldades de acompanhar a conversa. Ou mesmo quando o ambiente gera algum eco, há quem peça para se falar mais alto ou mesmo que se repita constantemente o que foi dito.

Estes podem ser alguns sinais de perda auditiva. Os familiares das pessoas que as rodeiam é que podem dar o primeiro alerta, no intuito de ajudar.

De difícil percepção, a perda auditiva constrange muito os afetados. Talvez pelo receio ou mesmo preconceito quanto ao uso de aparelhos auditivos. Muitos deles dissimulam a deficiência, o que no final pode comprometer ainda mais a situação.

Atividade física pode prevenir a surdez

Como sempre, no caso dos exercícios físicos, nem tudo faz bem. Há sempre, particularidades e contra indicações. A deficiência auditiva traz, às vezes, algumas complicações também para o desenvolvimento completo da pessoa, por estar intimamente relacionada com a linguagem oral.  

Em condições normais, isto é, se a deficiência auditiva não afetar demais algum outro sentido que possa colocar em perigo uma atividade física, a mesma deverá ser escolhida da mesma forma que é feita por alguém que não sofra desse mal. Deverá se levar em consideração a faixa etária, o condicionamento físico, a saúde em geral, o uso de medicamentos, peso, altura, etc.

As atividades físicas mais recomendadas são as aeróbicas. Porque no caso de algum problema com a fala, ocasionada pela deficiência auditiva, certamente a respiração se torna mais curta, não permitindo assim que os pulmões se encham completamente de ar e deixando de exercitar normalmente os músculos envolvidos nessa importante tarefa.

Isso deixa claro que, além dos conhecidos benefícios cardiovasculares que a atividade física proporciona, el acaba também ajudando indiretamente a capacidade de respiração relacionada à surdez e à emissão de sons da fala.

Prevenir a surdez: Cuidados na prática esportiva

  • É importante que os pacientes com surdez ou perda auditiva se atenham ao problema e comentem com o professor ou preparador físico. O profissional deve estar plenamente consciente do problema;
  • Muita atenção quanto a praticar exercícios com fones de ouvido. Fique atento ao volume. Porque com a oxigenação extra proporcionada pela atividade física e consequente aumento de circulação sanguínea, os ouvidos adquirem maior sensibilidade;
  • No caso de natação, é imprescindível o uso de protetores auriculares e cuidado especial após a atividade com a limpeza e secagem muito bem feita dos ouvidos;
  • Em academias e aulas de dança, atenção especial aos sons elevados. Se necessário, use protetores auriculares que diminuem o volume dos sons;
  • E não se esqueça dos exames rotineiros. Não só da saúde em geral, como especialmente os relacionados à audição.

Se gostou desse artigo, conheça outros problemas e soluções para a perda auditiva, visitando o site da Audiofisa e acompanhando suas redes sociais!

Compartilhe

FAÇA UM TESTE GRÁTIS

    Mais posts