Fale conosco

(61) 3702-6602/3039- 6602

Ponto de atendimento

Agenda sua avaliação grátis

Veja as novidades

Acesse nosso blog

Existe relação entre perda auditiva e cigarro? Descubra!

relação-entre-perda-auditiva-e-cigarro

Você já deve estar cansado de saber do quanto o cigarro pode fazer mal à saúde. Câncer, impotência sexual, pressão alta, problemas de digestão e até doenças mais graves… Mas você já imaginou que o cigarro pode estar relacionado com a perda auditiva?

Isso mesmo, fumar também é uma das causas da perda de audição.

Para você ter uma ideia, fumantes têm cerca de 70% a mais de chance de desenvolver dificuldades para ouvir em comparação com não-fumantes, segundo um estudo da American Medical Association (AMA, em português, Associação Médica Americana).

Mas por que isso acontece? Qual a relação entre perda auditiva e cigarro? Continue lendo este artigo para descobrir.

Atenção para os riscos do dia a dia de perda de audição!

Perda auditiva e cigarro: qual a relação?

Diversos estudos já comprovam a ligação entre perda auditiva e cigarro. E a relação é direta: quanto mais cigarros tragados por dia ou quanto mais anos de fumo uma pessoa tem, maiores as chances de desenvolver a perda de audição.

Isso acontece porque as substâncias químicas presentes no cigarro, como nicotina, amônia e monóxido de carbono (CO), são extremamente nocivas para o nosso ouvido.

Elas prejudicam o fluxo sanguíneo e a oxigenação da cóclea, região do aparelho auditivo responsável por transmitir o som que escutamos até o cérebro.

É simples de entender: a diminuição do oxigênio no corpo obstrui os vasos sanguíneos de todo o organismo, sendo que há apenas um vaso dentro do ouvido, pequeno e vulnerável, responsável por oxigenar toda a região a todo momento.

Ou seja: o ouvido não recebe oxigênio o suficiente para funcionar perfeitamente. E esse efeito, sendo repetido todos os dias e durante muito tempo com o cigarro, acaba resultando em dificuldades permanentes para ouvir claramente.

Geralmente, os danos auditivos causados pelo tabagismo costumam ser irreversíveis, já que as células prejudicadas da cóclea não são capazes de se renovar.

Algumas outras questões podem potencializar todo esse quadro, como uma má alimentação e uma saúde já debilitada, ou ainda problemas como hipertensão — que também prejudica os vasos sanguíneos.

Além disso, um outro ponto a ser considerado é que pessoas que fumam diariamente ainda têm mais chances de desenvolver o zumbido no ouvido*, um dos principais indicativos da perda auditiva.

*a nicotina também é uma das causas para isso, já que a substância faz surgir

barulhos no ouvido semelhantes a apitos ou outros incômodos.

E fumantes passivos?

Fumantes passivos (pessoas que não fumam, mas que estão expostas constantemente à fumaça do cigarro, inalando involuntariamente) também têm mais chances de perder a capacidade de ouvir gradativamente.

E aqui vai um alerta: as chances são ainda mais altas.

A fumaça do cigarro, quando misturada com o ar, possui três vezes mais nicotina e monóxido de carbono, além de ter até 50 vezes mais substâncias causadoras do câncer.

Ou seja: um fumante passivo pode sofrer as consequências do cigarro mais rapidamente que um fumante ativo, inclusive com relação à perda auditiva.

E fumar durante a gravidez?

Aqui o cigarro também traz sérias consequências para a audição, especialmente para o bebê.

Se a mãe fuma durante a gravidez, as mesmas substâncias do cigarro (nicotina e monóxido de carbono) vão ser as responsáveis por diminuir o fluxo sanguíneo e o oxigênio dentro da placenta, prejudicando a formação do sistema nervoso central da criança.

Isso acaba resultando em problemas do bebê em responder a estímulos sonoros, além de dificuldades de compreensão da fala e em desenvolver a linguagem.

Leia também:

Zumbido na gravidez: qual a relação?

Sinais de que você pode estar com perda de audição

Se você é fumante ou conhece alguém que fuma cigarro diariamente, é importante ficar atento para alguns sinais de perda auditiva, como:

  • Zumbido no ouvido;
  • Dificuldades para ouvir e entender o que os outros falam;
  • Necessidade constante de pedir para que os outros repitam o que acabaram de falar;
  • Sensação de ouvido tampado.

Saiba mais em:

Sinais de perda auditiva: entenda quais são

Se perceber algum desses sintomas, procure o mais rápido possível um otorrinolaringologista. Somente ele poderá fazer o diagnóstico correto da perda auditiva e indicar o melhor tratamento para o seu caso.

[E-BOOK] Tipos mais comuns de Perda Auditiva e como identificá-las

Os-tipos-mais-comuns-de-deficiência-auditiva-e-como-identificá-las
Os tipos mais comuns de deficiência auditiva e como identificá-las

Compartilhe

FAÇA UM TESTE GRÁTIS

    Mais posts