Fale conosco

(61) 3702-6602/3039- 6602

Ponto de atendimento

Agenda sua avaliação grátis

Veja as novidades

Acesse nosso blog

Surdez na escola: o que considerar antes de matricular o meu filho?

Como você já deve saber, toda e qualquer escola é obrigada a aceitar matrículas de alunos com algum tipo de deficiência, direito assegurado pela Lei nº 7.853. No entanto, muitos pais relatam problemas durante a negociação.

Além da falta de preparo por parte das escolas, os pais possuem muitas inseguranças. Por exemplo: será que a escola tem o suporte necessário para oferecer um ensino de qualidade para o meu filho?

Se essa é a sua dúvida, continue lendo este artigo pois vamos te ajudar a escolher a escola ideal.

O que considerar para matricular o seu filho na escola?

Antes de matriculá-lo, você deve considerar algumas questões que irão ajudá-lo a analisar se aquele ambiente escolar está, de fato, preparado para auxiliar no desenvolvimento de um deficiente auditivo.

Vamos entender melhor os pontos que você deve questionar ao diretor da escola para fazer essa análise? Confira a seguir.

Como é o projeto pedagógico e o currículo escolar?

Essa é uma questão fundamental, pois o Projeto Político Pedagógico (PPP) deve abordar a diversidade e oferecer suporte à equipe educacional para atender a todos os alunos.

Já quanto ao currículo escolar, é muito importante que ele contenha atividades estimuladas principalmente por recursos visuais e táteis. Quando a professora utiliza objetos e componentes para ilustrar a sua explicação, por exemplo, isso facilita muito a compreensão do conteúdo pelo deficiente auditivo.

Há intérprete dentro de sala de aula?

Essa é uma outra obrigação aprovada por lei. Qualquer sala de aula do ensino básico deve ter um tradutor e intérprete de Libras (Língua Brasileira de Sinais) presente para auxiliar no processo de aprendizado de alunos surdos, fazendo a tradução simultânea do conteúdo da aula.

Existem outras crianças surdas na escola?

Mesmo com a presença de um intérprete, existem relatos de crianças surdas que ainda têm dificuldade de compreender a matéria em alguns momentos, pois o seu ritmo de aprendizado pode ser diferente das outras crianças.

Uma questão que pode ajudar nisso é a presença de outras crianças surdas na mesma turma, pois elas entendem o que o seu filho está passando e podem ajudá-lo na matéria.

O meu filho terá atendimento especializado?

Um outro direito do deficiente auditivo na escola é o acesso às aulas no turno regular e ao Atendimento Educacional Especializado (AEE) no contraturno. Nesse momento de aprendizado especializado, o seu filho terá acesso a conteúdos ministrados em Libras, para esclarecer melhor dúvidas que tenham ficado nas aulas regulares, além do ensino da Língua Portuguesa como segunda língua.

Como é a forma de avaliação?

Como já falamos, o ritmo de aprendizado de um deficiente auditivo pode ser diferente dos demais alunos e, por isso, a avaliação do seu desempenho deve ser feita de forma individual, com base no seu próprio desenvolvimento, jamais em comparação com o restante da turma.

As turmas são menores?

Um ponto que irá ajudar muito no aprendizado e desenvolvimento do seu filho na escola é ele frequentar aulas em turmas menores. Classes pequenas, de forma geral, potencializam a aprendizagem, já que os professores têm maior oportunidade para dar atenção às necessidades de cada um.

Há uma política antibullying?

Esse também é um fator essencial, já que muitos deficientes auditivos podem ser vítimas de bullying na escola, o que faz com que se sintam desmotivados a ir para as aulas e prejudica o seu desenvolvimento. Por isso, pergunte se a escola tem uma política antibullying, de valorização da diversidade e das diferenças, com um projeto institucionalizado que busque garantir isso junto aos professores e próprios alunos.

Esclarecendo cada uma dessas questões, você terá uma base bem melhor para escolher a escola ideal para o seu filho, para que ele tenha um aprendizado de qualidade como qualquer outra criança.

É claro que essa decisão também irá depender do tipo de surdez e do grau de perda auditiva da criança, por isso discuta a questão também com o médico do seu filho. Em muitos casos, a criança com deficiência auditiva pode ser beneficiada com o uso de aparelhos auditivos, o que facilitará bastante sua vida escolar.

Ficou com alguma dúvida? Você pode acessar as diretrizes da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva. Nesse documento, há pontos que você também pode considerar antes de matricular o seu filho em uma escola de acordo com o seu caso.

Leia também:

6 dicas para aprender Libras e expandir a sua comunicação

Guia para o meu primeiro aparelho auditivo

[ebook] Manual do Aparelho Auditivo

Compartilhe

FAÇA UM TESTE GRÁTIS

    Mais posts