Fale conosco

(61) 3702-6602/3039- 6602

Ponto de atendimento

Agenda sua avaliação grátis

Veja as novidades

Acesse nosso blog

Escuto um zumbido no ouvido: o que pode ser?

Mulher com dores de cabeça zumbido no ouvido

Anda escutando um som incômodo no ouvido que parece chiado, apito, cigarra, panela de pressão, abelha/mosquito? Então, leia este artigo, pois essas são as principais características do zumbido no ouvido.

Também chamado de tinnitus, o zumbido é um barulho que pode atingir qualquer idade e que somente a pessoa escuta, principalmente no silêncio e antes de dormir, mas que também pode incomodar durante o dia inteiro.

É provável, inclusive, que você esteja com dificuldades para dormir, para se concentrar no trabalho ou nos estudos, certo?

Então, acompanhe o artigo e descubra o que pode estar acontecendo com você e o que você pode fazer para contornar esse tormento.

Zumbido no ouvido pode ser um sinal de outras doenças

É importante que você tenha em mente que o zumbido não é uma doença. 

A questão principal é que ele é um sintoma e, assim, pode ser um indicativo de problemas mais sérios, que estão afetando os seus ouvidos e prejudicando a sua saúde auditiva.

Escutar zumbido no ouvido não é normal!

Uma das principais doenças relacionadas ao zumbido no ouvido é a perda de audição, já que 90% das pessoas que sofrem com o zumbido têm algum grau de perda auditiva.

E, aqui, cabe uma atenção especial para a sua idade:

  • Em geral, pessoas mais velhas desenvolvem a perda auditiva como consequência natural do envelhecimento e, só depois, apresentam queixas de zumbido no ouvido;
  • Em pessoas mais jovens, costuma ser o contrário: primeiro elas começam a escutar zumbido no ouvido e com o tempo desenvolvem o risco de ter perda auditiva.

Mas, além da perda auditiva, o zumbido também pode ter relação com outras doenças e quadros sérios, mesmo que com menos frequência, como bruxismo (ato de ranger e cerrar os dentes frequentemente durante o sono), Síndrome de Ménière, neurinoma do acústico (um tumor raro no nervo auditivo), depressão e ansiedade.

E, ainda, o zumbido também pode estar relacionado aos seguintes fatores:

  • Diabetes: altos níveis de insulina no sangue podem afetar os estímulos elétricos que transmitem o som escutado pelo ouvido até o cérebro, causando zumbido.
  • Doenças cardiovasculares: como hipertensão e arteriosclerose, pois podem afetar a irrigação sanguínea no ouvido.
  • Consumo excessivo de café: tomar mais do que 4 xícaras por dia pode aumentar muito a atividade das células da região, já que a cafeína é uma substância estimulante, o que resulta em lesões nas células do ouvido.
  • Excesso de cera no ouvido: pois bloqueia as vias auditivas e pode infeccionar.
  • Uso de medicamentos: como antibióticos, diuréticos, quimioterápicos, AAS (aspirina), anti-inflamatórios e antidepressivos, em altas doses, pois podem alterar o fluxo sanguíneo no ouvido ou o metabolismo da região.

Atente-se, também, para questões, como: você se expõe a sons altos frequentemente*? É comum lidar com estresse e com dores no pescoço no seu dia a dia? Você possui intolerância à lactose ou a glúten? E hipotireoidismo? Está com alguma infecção na região ou lesionou o ouvido? Tem algum desvio na coluna? Abusou do fumo ou álcool?

Mesmo que, aparentemente, não tenham nada a ver com o sistema auditivo, esses fatores também podem causar o zumbido no ouvido.

*Não se engane: muitas pessoas, quando saem de baladas, festas ou shows, escutam um zumbido no ouvido, mas ignoram, já que o problema costuma passar no dia seguinte. No entanto, esse é um indicativo de que os seus ouvidos são mais sensíveis e merecem mais atenção.

Saiba mais em:

Zumbido no ouvido: conheça as causas

O que fazer quando se está com zumbido no ouvido?

Se o problema for pontual e temporário, você pode fazer pequenas mudanças no seu dia a dia para minimizar e evitar o zumbido, como:

  • Procure diminuir o volume dos seus fones de ouvido e não usá-los continuamente por mais de duas horas.
  • Use protetores auriculares, sempre que possível, em situações de sons muito altos (festas, baladas, shows ou até mesmo no trabalho).
  • Procure sempre manter uma boa distância de fontes sonoras, como caixas de som.
  • Opte por adotar um estilo de vida mais saudável, com atividades físicas e sem o consumo de álcool ou cigarro.

Além disso, nesse caso, é importante também que você observe se está escutando bem, já que uma das principais causas do zumbido é a perda auditiva.

Pode parecer algo simples, mas saiba que a perda de audição costuma ser um processo gradativo e, muitas vezes, pode acabar passando despercebido até pela própria pessoa.

De qualquer forma, é recomendado que procure um especialista para avaliar a sua situação, especialmente se o zumbido que está escutando for constante ou estiver atrapalhando o seu dia a dia.

Otorrinolaringologistas (especialistas em ouvido, nariz e garganta) e otoneurologistas (especialistas em questões do ouvido ou do cérebro) são os médicos mais indicados para diagnóstico do zumbido no ouvido.

Como é feito o diagnóstico de zumbido no ouvido? Entenda!

Por mais que o zumbido não seja uma doença, é importante que você busque um auxílio médico o mais rápido possível, para evitar que o problema piore e traga consequências mais sérias para a sua saúde.

Caso se trate de uma perda auditiva, por exemplo, o uso de aparelhos auditivos será fundamental para fornecer qualidade de vida e de escuta ao paciente. Quanto antes começar o tratamento, melhor a resposta e as chances de sucesso.

Ainda tem dúvidas? Baixe agora mesmo o nosso E-Book gratuito “Zumbido no Ouvido” e entenda melhor sobre a questão. É só clicar aqui para fazer o download.

Leia também: 

Saiba identificar alguns sinais da perda de audição

O que causa a perda auditiva?

5 benefícios do aparelho auditivo para o seu dia a dia!

O zumbido no ouvido afeta o cérebro? Acompanhe!

Imagem ilustrativa de e-book sobre zumbido no ouvido
Baixe gratuitamente o E-BOOK e entenda a relação do Zumbido no Ouvido com a Perda Auditiva

Compartilhe

FAÇA UM TESTE GRÁTIS

    Mais posts