Fale conosco

(61) 3702-6602/3039- 6602

Ponto de atendimento

Agenda sua avaliação grátis

Veja as novidades

Acesse nosso blog

Presbiacusia: saiba quais são as consequências desse problema

Presbiacusia: saiba quais são as consequências desse problema

Diferente de outras causas da surdez, a perda auditiva em idosos acontece, geralmente, pelo processo natural de envelhecimento do corpo. Essa alteração é chamada de presbiacusia.

Além de influenciar na comunicação e audição do idoso, esse problema também afeta a qualidade de vida e o psicológico. Desta forma, é importante conhecer e entender quais são as consequências do problema para lidar da melhor maneira possível.

Acompanhe o conteúdo e tire possíveis dúvidas sobre o assunto!

Entenda a presbiacusia

É um problema que acontece, normalmente, a partir dos 60 anos e afeta grande parte da população idosa.

Ocorre por conta da diminuição da capacidade de mitose de algumas células, o que gera um acúmulo de pigmentos e alterações no fluido intercelular. O labirinto também é afetado, da mesma forma que outras estruturas indispensáveis para a boa audição.

Associados a fatores degenerativos, como o uso excessivo de cigarros e álcool, a perda de audição pode ser total.

Quais são os sintomas?

Geralmente, o início da presbiacusia compromete o entendimento de alguns sons, como os sons agudos. Nesse estágio o problema pode ser quase imperceptível.

A medida que vai progredindo, o idoso pode ter dificuldade de audição quando os sons são mais baixos, compreensão da fala, entre outros.

Quais são as consequências?

Além das claras consequências da perda auditiva, como diminuição da capacidade de ouvir e entender, quando não tratada corretamente a presbiacusia pode ocasionar outras consequências para o idoso como:

Isolamento social

Por conta da falta de compreensão das palavras, muitos idosos tendem a deixar de conversar e compartilhar ideias com amigos e familiares e, com isso, acontece o isolamento.

Desta forma, o idoso não participa mais de um convívio social e acaba perdendo o interesse por atividades que já foram frequentes em algum momento.

Outra consequência é que o isolamento também pode trazer uma série de problemas de saúde, como a demência, que você vai ver ao longo deste conteúdo.

Depressão

Devido ao isolamento, é comum o sentimento de solidão e, consequentemente, o surgimento da depressão.

Estima-se que cerca de 15% dos idosos apresentem alguns sintomas depressivos e que 2% tenham depressão aguda.

Diferente das outras fases da vida, a depressão em idosos é mais difícil de ser diagnosticada, uma vez que é confundida com doenças mentais e cercada de preconceitos em relação ao envelhecimento.

É fundamental o apoio da família e dos amigos para ajudar a identificar e para encaminhar o idosos a tratamentos com especialistas.  

Demências

Alguns estudos indicam que o Alzheimer pode ter uma relação com a perda auditiva.

De acordo com pesquisas realizadas na Universidade John Hopkins, há algumas evidências de que o cérebro de um idoso com perda auditiva, quando não recebe o auxílio adequado, tende a acelerar o processo normal do envelhecimento e, com isso, aumentar o risco do desenvolvimento de alguns tipos de demências, como o Alzheimer.

Vale ressaltar que é importante buscar auxílio médico ao notar qualquer mudança na audição, seja ela por idade ou não. Nos casos de presbiacusia, o tratamento deve ser feito em junção com psicólogos e psiquiatras para evitar os transtornos psicológicos.

Siga as redes sociais da Audiofisa e acompanhe as nossas atualizações e os conteúdos semanais.

Os tipos mais comuns de deficiência auditiva e como identificá-las

 

 

Compartilhe

FAÇA UM TESTE GRÁTIS

    Mais posts