Fale conosco

(61) 3702-6602/3039- 6602

Ponto de atendimento

Agenda sua avaliação grátis

Veja as novidades

Acesse nosso blog

Sinais de perda auditiva: entenda quais são

Sinais de perda auditiva: entenda quais são

Ela chega de mansinho. Vai se instalando gradativamente sem a pessoa se dar conta e causando prejuízos, principalmente, ao convívio social. Estamos falando da perda auditiva. Você sabia que de acordo com a OMS – Organização Mundial de Saúde -, mais de 5% da população mundial sofre de surdez incapacitante? E que entre esses indivíduos, 32 milhões são crianças. Então, é necessário ficar atento aos primeiros sinais de perda auditiva.

Neste artigo, vamos comentar quais são os sinais de perda auditiva. E se você perceber que está passando por isso ou que alguma pessoa próxima os apresenta, não hesite em procurar um médico especialista ou indicar seu parente ou conhecido que o faça imediatamente.

vários graus de perda auditiva e somente um médico otorrinolaringologista pode verificar qual o grau e recomendar, a partir desta constatação, o tratamento mais adequado.E é importante que você saiba, também, quais os tipos de perda auditiva!

Principais sinais de perda auditiva

Veja, abaixo, quais são os sinais que podem alertar se uma pessoa tem deficiência auditiva em algum grau. Repare que eles podem acontecer simultaneamente, mas também de forma isolada. Caso você ou seu familiar tenha apenas um ou dois desses sinais, o melhor é tirar a pulga de trás da orelha e consultar um médico para a realização de um teste auditivo.

Importante salientar que mesmo em sua fase inicial, a doença já pode e deve ser tratada, trazendo conforto e melhor qualidade de vida possível para o paciente.

  • Assim que chega na frente da TV, a pessoa pede para os demais aumentar o volume do aparelho;
  • Às vezes, parece que a pessoa está falando baixo consigo própria em tom de reclamação;
  • A pessoa entra no carro e aumenta o volume do som;
  • Muitas vezes, não atende quando chamada pelo nome, principalmente quando está de costas;
  • A pessoa parece se sentir confusa e participa pouco de conversas em grupo;
  • A pessoa se sente incomodada e confusa em locais com muita gente e barulho, seja uma festa, um auditório lotado ou um bar com música ao vivo, por exemplo;
  • Durante as conversas, a pessoa pede às outras que repitam o que falaram;
  • Barulhos do dia a dia, como o caminhar do ponteiro de um relógio de parede, o som da chuva, o latido de um cão, o toque de uma campainha e telefone ou o canto dos passarinhos passam despercebidos;
  • Durante um diálogo, a pessoa olha mais para a boca de quem está falando do que para os olhos dela;
  • Não registra o que os outros falam em voz mais baixa;
  • Começam lentamente a se isolar de conversas e discussões dos grupos com os quais convive;
  • Sente-se repetidamente com fadiga, dor de cabeça ou reclama de zumbido no ouvido;
  • Fala muito alto.

Comunicação prejudicada

Como você pode perceber pelos sinais descritos acima, quem sofre de perda auditiva em qualquer grau tem sua vida bastante prejudicada. Afinal, a deficiência auditiva impacta diretamente nas atividades mais simples e corriqueiras da rotina.

A comunicação acaba sendo prejudicada e a vida social tende a se tornar um incômodo. Ao final do dia, a pessoa se sente exausta e não percebe que o fato de não estar ouvindo bem é o gatilho para esse cansaço. Com o passar do tempo, a vida se transforma num martírio. Há casos até de depressão relacionada à perda auditiva.

Como as crianças e os adolescentes são atingidos

Culturalmente, é natural que se pense que a perda auditiva é um problema de pessoas idosas. Claro que muitas delas enfrentam este problema. Mas pode ocorrer em qualquer idade. Até mesmo entre bebês, crianças e jovens. Por isso, precisamos ficar atentos.

Os sinais que comentamos valem para essas faixas etárias também. Se você notar que seu filho ou aluno está evitando a interação com grupo de amigos, marque uma consulta médica para ele. A auto exclusão, como vimos, é um dos sintomas de perda auditiva.

A criança, adolescente ou jovem costuma pensar assim: “ah, tenho dificuldade em compreender o que eles falam. Então, é mais fácil eu ficar no meu canto.” O mesmo vale para o caso de ele assistir a TV, grudado no aparelho ou não reagir a sons que não pode ver.

Você também pode reparar se seu filho ou aluno repete perguntas como: “o quê?”, “como?”, “você pode repetir?

Lembre-se sempre que, se notar sinais de perda auditiva, quanto antes o diagnóstico for feito, mais sucesso terá o tratamento. E se você gostou deste artigo, compartilhe-o em suas redes sociais!

E se você deseja entender além dos sinais, os tipos comuns de deficiência auditiva, baixe gratuitamente o nosso e-book no link abaixo:

 

Compartilhe

FAÇA UM TESTE GRÁTIS

    Mais posts